quarta-feira, 27 de abril de 2011

Cega - Karin Slaughter

Cega

Sinopse: Enquanto janta com a irmã num restaurante, a Dra. Sara Linton, médica-legista e pediatra da região, recebe um cartão-postal com uma intrigante mensagem bíblica. Logo depois, encontra no banheiro o corpo mutilado de uma jovem professora universitária. O ex-marido de Sara, chefe de polícia Jeffrey Tolliver, lidera as investigações e uma vez que a vítima era a irmã gêmea de uma detetive do departamento de polícia, toda a equipe se sente pessoalmente atingida com o crime. Um clima de terror parece dominar a cidade, mas é só durante a autópsia do corpo que Sara começa a compreender a extensão do trabalho ? e das intenções do assassino. Sibyl Adams, a vítima, foi estuprada, drogada e esfaqueada: dois cortes profundos formavam uma cruz macabra na altura do estômago. O relatório toxicológico revela que a droga utilizada foi beladona, uma substância volátil que deixa a vítima consciente, mas incapaz de enxergar o que está ao seu redor. Aos poucos, as suspeitas recaem sobre o namorado da vítima, cujo passado nebuloso com drogas poderia resultar numa intimação. Mas, antes de chegar até ele uma outra mulher, é encontrada morta, drogada, estuprada e crucificada no estacionamento do hospital onde Sara trabalhava. O sadismo do assassino estava evidente e, mais uma vez, a médica foi a escolhida para encontrar sua vítima. As coincidências não param por aí e provavelmente nem os estupros e mortes.
Tudo indica que a chave para encontrar o criminoso está nas mãos de Sara. O assassino a cerca com pistas e lembretes que remetem a um segredo do passado. Um drama pessoal de Sara que pode revelar a identidade macabra do psicopata ou matá-la.


O livro é primeiro da série Condado de Grant, que até agora tem 8 livros, mas apenas 2 publicados no Brasil. A história começa com o assassinato da irmã gêmea de umas das policiais da cidade. A partir daí começa a caçada ao assassino e segredos do passado são trazidos à tona. O livro é muito bem escrito, com descrições dos crimes e inclusive da necrópsia (sendo assim, aqueles que tem estômago fraco não é recomendado...rs). O suspense é mantido até o final do livro e a descoberta do assassino é surpreendente. Mas apesar de ser um romance policial, acho que o maior atrativo dos livros são os dramas pessoais vividos pelos personagens principais. Um dos melhores livros que já li. Recomendo.

2 comentários:

  1. Desta autora li este ano o livro de outra série, Trípitico, que achei muito bom. Somente os momentos finais que achei previsíveis.

    bomlivro1811.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maurilei, adoro essa autora principalmente por este livro. Não é um livro de suspense comum, os personagens são críveis, fácil de simpatizar. Pena que a Ed. Record não se interesse em publicar mais livros dela :/

      Excluir