quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Livro do mês: Eu sou Deus - Giorgio Faletti



Sinopse: A explosão de um prédio de vinte e dois andares, seguida pela descoberta de uma carta, levam a polícia a encarar uma difícil realidade: alguns prédios de Nova York tiveram explosivos instalados na época de suas construções. Mas quais? E quantos?
Uma jovem detetive que esconde os dramas pessoais sob a sólida imagem profissional e um repórter fotográfico com um passado que deseja esquecer são a única esperança de deter um psicopata que sequer assume a autoria de seus crimes. Um homem que não pode ser responsabilizado pelos próprios atos. Um homem que acredita ser Deus.

Para ler a resenha acesse o link:
Por que escolhi o livro? Li ótimas resenhas em alguns blogs que aguçaram minha curiosidade...rs
Resumo: Um corpo é encontrado entre as paredes de um prédio em demolição. Ao mesmo tempo, um atentado terrorista explode um prédio em Nova York. A detetive Vivien Light que é chamada para esclarecer dois casos aparentemente sem ligação.
Rusell Wade era um jornalista fotográfico de prestígio até arruinar tudo. Agora vive afundado em dívidas de jogo, alcoolismo e drogas. Por estar no lugar errado na hora errada, encontra um pista que pode revelar quem é o autor do atentado terrorista que lembra muito o 11 de setembro.
Assim, Russel vai até a polícia e negocia sua participação nas investigações, certo que assim, poderá documentar tudo e retomar seu prestígio.
Vivien e Russel trabalham juntos numa corrida contra o tempo, pois terão que descobrir quando e onde o assassino atacará de novo para poder detê-lo. 
O que achei:
Prós: Achei o livro sensacional. A cada página uma nova pista é revelada e parece que o leitor participa da investigação sentindo a mesma euforia e frustração dos personagens. Outra surpresa agradável foi que cada personagem que aparece no livro, por menor que seja sua participação, tem um pouco da sua personalidade exposta, de fatos que ocorreram em sua vida, o que deixa o livro mais denso e rico.
E como eu adoro um bom romance, achei que o relacionamento dos personagens foi apresentado de maneira coerente, sem, em nenhum momento, tirar o foco da história principal.
Outro ponto que eu não poderia deixar de falar, claro, é sobre o assassino. Em alguns livros não temos contado direto com assassino, sabemos que ele existe e quais são seus crimes mas ele não interagi com os personagens principais. Neste livro, há algumas aparições dele e podemos sentir a loucura que motiva seus atos. Sem contar que em nenhum momento desconfiei quem seria ele e como tudo estaria interligado.
Contras: único problema do livro, ao meu ver, foi o ínicio, que volta ao passado para contar uma história que aconteceu na guerra do Vietnã. Apesar de ser pertinente ao que acontece no presente, achei a narração um pouco arrastada. Mas depois de superada essa fase o livro ganha um ritmo frenético.
Veredicto: sem dúvida o melhor livro que li este ano, e posso dizer que, com certeza, está na minha lista de favoritos. O livro, apesar de conter alguns clichês próprios dos romances policiais, consegue inovar, trazendo os personagens para próximo do leitor. Recomendadissimo para quem gosta do gênero. Lembrando que o autor possui outro livro publicado por aqui: Eu Mato. Não preciso nem dizer que já esta na minha lista de próximos livros...rs.

Já leu este livro? Gostou da resenha? Comente.
 

Um comentário:

  1. Olá queridos leitores!!
    Ainda não acabei de ler ao livro em questão, mas desde já posso dizer á vocês, que gostam d gênero, que está mais do que recomendado. É um livro delicioso para se ler nas férias!! Bom proveito.

    ResponderExcluir